Eleições Presidenciais Brasileiras, 2018: análise Fórum Demos (parte 2)

candidatos presidente da Republica

Confira abaixo, por ordem alfabética, quais são os candidatos à Presidência confirmados pelos partidos nas suas convenções nacionais:

[1] ALVARO DIAS

[1] Alvaro Dias

TRAJETÓRIA POLÍTICA

Candidato a Presidente do Brasil pelo PODE – Podemos. Iniciou a carreira política em 1968 como vereador de Londrina (PR)  e deputado federal pelo MDB nos anos 70 e 80. Foi governador do Paraná entre 1986 e 1991, período em que se filiou ao PSDB. Chegou a ser expulso do partido em 2001 por pedir a abertura de um processo de impeachment contra o então presidente Fernando Henrique Cardoso. Filiou-se então no PDT, mas voltou ao PSDB em 2002, do qual saiu em julho de 2017, filiando-se no Podemos, dando início a sua pré-campanha para presidente.

PROPOSTAS

O combate à corrupção e o ajuste nas contas do governo são as principais bandeiras da campanha. No programa de governo que apresenta sob o título “Metas 19 + 1: Pela Refundação da República”, Alvaro Dias propõe eliminar sete impostos federais, mas não refere qual modelo seria implementado. É a favor do porte de armas e contra a descriminalização das drogas, defendendo um combate “implacável”. Também propõe a criação de uma Frente Internacional de Combate à Produção e ao Tráfico de Drogas na América Latina e promete gerar mais de 10 milhões de empregos em 4 anos.

Programa completo: AQUI.

[2] CABO DACIOLO

[2] Cabo Daciolo

TRAJETÓRIA POLÍTICA

Candidato a Presidente do Brasil pelo PATRI – Patriota. Iniciou a carreira política em 2014 como deputado federal pelo PSOL. Foi expulso do partido em 2015, sob acusação de descumprir ordens da liderança do partido. Em 2011, ganhou notoriedade ao liderar uma greve de bombeiros no Rio de Janeiro. Entrou no Patriota em 2018.

PROPOSTAS

O candidato a presidente do Patriota tem como eixo de suas propostas aumentar o investimento nas Forças Armadas e na educação, bem como melhorar os problemas de saúde e de violência urbana por meio da prevenção. Com várias menções a Deus, Daciolo promete no seu ‘Plano de Nação para a Colonia Brasileira’ baixar juros e impostos para promover o crescimento económico.

Programa completo: AQUI.

[3] CIRO GOMES

[3] Ciro Gomes

TRAJETÓRIA POLÍTICA

Candidato a Presidente do Brasil pelo PDT – Partido Democrático Trabalhista. Concorre pela terceira vez à Presidência da República. Dentre os cargos que ocupou como político estão os de prefeito (em Fortaleza, entre 1989 e1990), governador do Ceará,  deputado estadual, deputado federal. Foi ministro da Fazenda no governo de Itamar Franco, e da Integração Nacional no primeiro mandato de Lula da Silva. Após sair do governo, foi deputado federal até 2010. Desde 2013, passou pela Secretaria Estadual de Saúde do Ceará e pela diretoria da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).

PROPOSTAS

Defensor de uma maior intervenção do Estado na indução do desenvolvimento econômico, no programa de governo de 62 páginas que apresenta advoga, entre outras medidas, por um duro combate à corrupção através do fortalecimento dos mecanismos de transparência e do chamado controle social, assim como do aperfeiçoamento dos mecanismos de responsabilização ao mau uso dos recursos públicos. Defende também a ampliação do investimento em infraestruturas, e a alteração da política de câmbio para favorecer a indústria do País, via exportação. Promete taxar lucros e dividendos e aumentar o imposto sobre heranças (acima de R$ 2 milhões). Outra das suas promessas prende-se com a criação de um fundo para ajudar os brasileiros com nomes sujos por dívidas a refinanciar as suas pendências e aumentar a margem de consumo da população.

Programa completo: AQUI.

[4] EYMAEL

[4] Eymael

TRAJETÓRIA POLÍTICA

Candidato a Presidente do Brasil pelo DC – Democracia Cristã. Concorre pela sexta vez à Presidência da República. Iniciou a carreira política em 1986 como deputado federal, reelegendo-se em 1990. Participou da Assembleia Constituinte que redigiu a Constituição Federal de 1988. Participou da fundação do seu partido em 1995. Concorreu à prefeitura de São Paulo em 1985 e 2012, e foi candidato à presidência nos anos 1998, 2006, 2010, 2014 e 2016.

PROPOSTAS

Promete cumprir a Constituição; governar o País com ética, segundo os princípios da Democracia Cristã, combatendo todas as formas de corrupção; diminuir a carga tributária, e fazer o Sistema Único de Saúde (SUS) funcionar. Defende também a universalização do acesso ao desporto amador.

Programa completo: AQUI.

[5] FERNANDO HADDAD

[5] Fernando Haddad

TRAJETÓRIA POLÍTICA

Candidato a Presidente do Brasil pelo PT – Partido dos Trabalhadores. Começou a carreira política em 2001, quando assumiu o cargo de chefe de gabinete da Secretaria de Finanças na gestão de Marta Suplicy na Prefeitura de São Paulo. Foi ministro da Educação nos governos de Lula e Dilma Rousseff. Ocupou o seu primeiro cargo eletivo em 2012, como prefeito de São Paulo. Foi indicado como candidato à Presidência em substituição de Luís Inácio Lula da Silva, impedido de concorrer pelo TSE.

PROPOSTAS

Com 61 páginas, o Plano de Governo de Fernando Haddad inscreve-se assumidamente na herança dos Governos do PT. Defende a implementação de políticas que visam a igualdade de género, a superação da pobreza, a democratização do Poder Judiciário, a reforma política com participação popular, o fortalecimento do SUS e assume a educação como prioridade estratégica. A sua principal aposta para retomar o crescimento económico é através do estímulo ao consumo do mercado interno, facilitando crédito a juros mais baixos. No que diz respeito ao combate ao crime, sugere um reforço do papel da Polícia Federal e promete ainda aprefeiçoar leis e procedimentos que garantam uma maior transparência e prevenção à corrupção, bem como aprimorar os mecanismos de gestão e as boas práticas regulatórias dos órgãos públicos. Promete aumentar significativamente a presença das mulheres e de negras/os nas instâncias de decisão do Poder Executivo, sobretudo na composição dos ministérios, do Poder Judiciário, do Poder Legislativo e Ministério Público.

Programa completo: AQUI.

[6] GERALDO ALCKMIN

[6] Geraldo Alkmin

TRAJETÓRIA POLÍTICA

Candidato a Presidente do Brasil pelo PSDB – Partido da Social Democracia Brasileira. Iniciou a carreira política como vereador em 1972 pelo MDB em Pindamonhangaba. Pelo mesmo partido, foi eleito presidente da câmara municipal e prefeito. Mais tarde, foi deputado federal e deputado estadual pelo PMDB e, em 1988, participou da fundação do PSDB. Foi vice-governador de São Paulo e assumiu o mandato interinamente em 2001, após a morte de Mário Covas, sendo reeleito em 2002. Entre 2010 e 2018, atuou como governador por dois mandatos consecutivos.

PROPOSTAS

Composto por 9 páginas e dividido em três eixos – Brasil da Indignação, Brasil da Solidariedade e Brasil da Esperança -, o programa de governo de Alckmin salienta a tolerância zero para com a corrupção, defendendo também a implementação de reformas (tributária, política e da Previdência), o combate ao crime organizado, a priorização da primeira infância e a abertura da economia para atrair investimentos. Geraldo Alckmin pretende ainda atribuir à Guarda Nacional poderes de polícia e dificultar a progressão de pena para crimes graves.

Programa completo: AQUI.

[7] GUILHERME BOULOS

[7] Guilherme Boulos

TRAJETÓRIA POLÍTICA

Candidato a Presidente do Brasil pelo PSOL – Partido Socialismo e Liberdade. Coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e da Frente Povo Sem Medo, que reúne vários movimentos sociais no Brasil. Não concorreu, nem ocupou cargos políticos até sua candidatura. Filiou-se ao PSOL em março de 2018, já na condição de pré-candidato a presidente da República.

PROPOSTAS

O programa de governo de Guilherme Boulos (Psol) tem 228 páginas de propostas. Com críticas ao “golpe jurídico-parlamentar-midiático”, o plano está centrado na luta contra desigualdade e por direitos. Entre as propostas, está um grande programa de obras públicas, para expandir investimentos públicos e gerar empregos. Promete aumentar as consultas, plebiscitos e referendos para validar propostas que não passem pelo crivo do Congresso. É a favor da descriminalização e da legalização do aborto, defende o aumento de impostos para a população de maior renda e a desmilitarização das polícias estaduais.

Programa completo: AQUI.

[8] HENRIQUE MEIRELLES

Sem Título

TRAJETÓRIA POLÍTICA

Candidato a Presidente do Brasil pelo MDB – Movimento Democrático Brasileiro. Iniciou a carreira política em 2002, quando foi eleito deputado federal pelo PSDB. Em 2003, renunciou ao cargo para assumir a presidência do Banco Central no governo Lula, onde continuou até 2010. Foi nomeado ministro da Fazenda em 2016 por Michel Temer, após o impeachment de Dilma Rousseff. À frente da pasta, aprovou a PEC que estabelece o teto de gastos para o orçamento federal por 20 anos. Saiu do governo para concorrer à Presidência pelo MDB.

PROPOSTAS

No seu plano de governo Henrique Meirelles dá prioridade à responsabilidade fiscal, com a promessa de reduzir gastos do governo e aprovar reformas no sistema tributário e na Previdência, nos moldes da PEC proposta por Michel Temer. Na área de segurança pública, propõe a construção de presídios e o aumentar policiamento ostensivo por meio de parcerias público-privadas (PPPs). Na saúde, defende o repasse da gestão de unidades a empresas.

 Programa completo: AQUI.

[9] JAIR BOLSONARO

[9] Jair Bolsonaro

TRAJETÓRIA POLÍTICA

Candidato a Presidente do Brasil pelo PSL – Partido Social Liberal. Capitão da reserva do Exército, iniciou sua carreira política em 1991 como deputado federal no Rio de Janeiro e foi eleito sete vezes consecutivas, de 1991 a 2015, por diferentes partidos.

PROPOSTAS

Defende o período da ditadura militar brasileira, inclusive a tortura e é contra a divulgação dos arquivos secretos da ditadura. Bolsonaro adotou recentemente um discurso ultraliberal na economia, com a defesa das privatizações e adoção de políticas ortodoxas. Denuncia a ideologia de género e os direitos das minorias e do LGBT. Defende a redução da maioridade penal para 16 anos, o homeschooling e a livre venda e porte de arma para toda a população. Caso eleito, o candidato do PSL afirma que dará espaço para as Forças Armadas nos ministérios.

Programa completo: AQUI.

[10] JOÃO AMOÊDO  

[10] João Amoêdo

TRAJETÓRIA POLÍTICA

Candidato a Presidente do Brasil pelo NOVO – Partido Novo. Foi diretor-executivo do Banco BBA Creditanstalt, vice-presidente do Unibanco e membro do conselho de administração do Banco Itaú BBA. É fundador do partido Novo, criado em fevereiro de 2011, e concorre à Presidência pela primeira vez. Não teve atuação política até esta eleição.

PROPOSTAS

Defende a privatização de todas as empresas estatais, e que o investimento público se concentre nas áreas de segurança, educação e saúde. O candidato também defende propostas como o fim do fundo partidário e do fundo eleitoral, além de propor a redução do número de parlamentares. Também propõe abertura da economia para mais investimento estrangeiro.

 Programa completo: AQUI.

[11] JOÃO GOULART FILHO   

[11] João Goullart Filho

TRAJETÓRIA POLÍTICA

Candidato a Presidente do Brasil pelo PPL – Partido Pátria Livre. Filho do ex-presidente João Goulart, deposto no golpe de 1964, começou a carreira política em 1982 como deputado estadual no Rio Grande do Sul, e foi subsecretário de Agricultura e presidente do Iterj (Instituto de Terras do Rio de Janeiro).

PROPOSTAS

Defende a revogação da reforma trabalhista aprovada no governo Temer, e tem como meta dobrar o valor real do salário mínimo até o fim do mandato. Promete rever privatizações e aumentar o investimento público. Outras propostas do candidato do PPL preveem a redução da taxa de juros e o investimento em fontes renováveis de energia.

Programa completo: AQUI.

[12] MARINA SILVA

[12] Marina Silva

TRAJETÓRIA POLÍTICA

Candidata a Presidente do Brasil pelo REDE – Rede Sustentabilidade. Iniciou a carreira política em 1984 como vice-coordenadora da CUT no Acre. Foi eleita vereadora de Rio Branco em 1988, deputada estadual em 1990 e senadora em 1994. Foi reeleita ao Senado em 2002 e assumiu o cargo de ministra do Meio Ambiente no ano seguinte, no primeiro mandato de Luís Inácio Lula da Silva. Ficou no MMA até 2008. Foi candidata à Presidência da República em 2010 e em 2014, substituindo Eduardo Campos.

PROPOSTAS

Propõe que o casamento entre pessoas do mesmo sexo seja protegido por lei e que o Banco Central tenha autonomia, mas não tenha independência institucionalizada. Defende ainda mudanças na Previdência, no sistema tributário, e a reforma política com “limitação da doação de pessoas físicas e de autofinanciamento” e criminalização do caixa 2.

Programa completo: AQUI.

[13] VERA LÚCIA     

[13] Vera Lúcia

TRAJETÓRIA POLÍTICA

Candidata a Presidente do Brasil pelo PSTU – Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado.

PROPOSTAS

Vera Lúcia (PSTU) apresenta 16 pontos de “um programa socialista para o Brasil contra a crise capitalista”. Entre as suas propostas estão a revogação de todas as reformas que retiram direitos à classe trabalhadora, a redução da jornada de trabalho sem redução de salários, aumento geral dos salários e aposentadorias e estatização das cem maiores empresas sob controlo dos trabalhadores.

 Programa completo: AQUI.

* Imagens retiradas do jornal O Estadão – Portal do Estado de S. Paulo. Eleições 2018.  

** Informações compiladas a partir dos Programas de Governo dos candidatos à Presidência, do jornal O Estadão – Portal do Estado de S. Paulo. Eleições 2018 e da Gazeta do Povo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: