Secessionismo catalão: ameaça ou reforço da democracia liberal?

Secessionismo catalão - cartazDe há muito que o termo secessionismo tinha existência e significado próprio antes de entrar no léxico político recente, mas ganhou nova vida ao ser usado em contextos de formalidade institucional em países como a Espanha ou a Inglaterra e, aí, em embates vividos entre as ‘margens’ e o ‘centro’ mas, também, em textos e títulos de jornais. Enquanto fenómeno político, reporta-se à vontade expressa ou reivindicação formal de prossecução de um projeto imaginado (e ambicionado) de constituição de um espaço político autónomo e independente a partir da separação de uma parte do território de um Estado pré-existente e do gradativo e posterior reconhecimento de terceiros Estados da nova territorialidade conquistada. 

Tal como podemos constatar a partir de uma revisão dos enunciados mediáticos sobre o processo independentista desencadeado na Catalunha ou a partir das muitas análises que o conectam a outros territórios onde também existem importantes movimentos que o projectam como prática e horizonte político emancipatório, o secessionismo é, no limiar deste século XXI, um fenómeno de difícil compreensão, gerando controvérsias e debates sem fim. Um dos mais importantes do nosso tempo e espaço gira em torno a saber se pode ser o mesmo – ou não – concebido como um projeto legítimo no quadro de sociedades democráticas e liberais.

Tomando por referência o caso concreto da Catalunha e o processo independentista que marcou a anterior legislatura e que nos próximos meses será um tema central da política espanhola, retomaremos tal debate, delineando alguns dos aspectos a si associados e debruçando-nos sobre a razoabilidade, no contexto das democracias avançadas e das sociedades globais, de um objectivo político final de altíssimo potencial desestabilizador: a secessão.

A ser assim, porque quer, afinal, a Catalunha tornar-se independente de Espanha? Que paralelismos existem entre o nacionalismo catalão e os nacionalismos identitários hoje em afirmação na Europa? Será a proposta de um novo Estatuto de Autonomia solução bastante para o fim da crise catalã? Estará o novo governo catalão disposto a flexibilizar a sua posição?

Estas serão algumas das questões que irão ser discutidas neste fórum.

O debate terá lugar na Cooperativa Árvore, no dia 17 de Setembro, pelas 18h30 e contará com a participação de José Blanes Sala (Professor na Universidade Federal do ABC, Brasil), Marina Azevedo Leitão (Doutoranda em Estudos Contemporâneos no Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX da Universidade de Coimbra – CEIS20-UC) e Sofia Lorena (Jornalista no jornal Público), contando ainda com a moderação de Álvaro Vasconcelos.

A entrada é livre mas a inscrição prévia é obrigatória e deverá ser realizada em: Formulário de Inscrição.

Contamos com a vossa presença e participação.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: