Trump: o novo rapto da Europa?

O primeiro debate do Fórum Demos, que aconteceu no Porto, a 3 de Fevereiro, procurou analisar as consequências da presidência de Donald Trump para o futuro da União Europeia. Com intervenções marcadas pela apreensão e incerteza sobre qual vai ser a actuação do presidente face às eleições que se aproximam na Europa, a discussão percorreu questões como as da ideologia de Trump, o crescimento dos populismos e o papel das sociedades civis na garantia do sistema democrático.

Uma das questões discutidas foi a do posicionamento ideológico do presidente americano à luz das suas promessas de campanha, das primeiras decisões na presidência e das escolhas que fez para a sua equipa. Qual é, afinal, a ideologia de Trump? collage_fotor2Se para alguns é muito claro que Trump perfilha uma ideologia de extrema-direita, racista e xenófoba, visivelmente assumida na escolha do supremacista Steve Bannon para a equipa presidencial ou no decreto executivo proibindo a entrada de cidadãos de países muçulmanos, outros preferiram afastar a dicotomia direita vs. esquerda e classificá-lo como um populista anti-democrático, com marcas comuns aos dois extremos ideológicos: o nacionalismo, o isolacionismo, o proteccionismo e o nepotismo.Um membro do Fórum Demos defendeu que a principal ideologia de Trump é o seu oligarquismo, que culminará, à semelhança de Putin na Rússia, no enriquecimento e poderio político de um grupo de próximos do presidente. Continuar a ler “Trump: o novo rapto da Europa?”

Crimes de solidariedade

oui-a-la-solidarite

 

Sofia Pinto Oliveira

A expressão parece encerrar um paradoxo em si mesma.

Os crimes são atentados graves aos nossos valores sociais mais básicos e é por isso – e só por isso – que merecem ser qualificados como tal. Ora a solidariedade, a compaixão – que Milan Kundera, em A Insustentável Leveza do Ser, designava como sendo “na hierarquia dos sentimentos, o sentimento supremo” – são valores essenciais à vida em sociedade.

Continuar a ler “Crimes de solidariedade”

Seeds of Hope in the Trump-Era?

cc_brxCláudia de Castro Caldeirinha

Donald Trump is on the news everyday, all over the world – and this well before his official term as US President started. His controversial personality and decisions leave little space for neutrality and soft positions. His zero-sum positions provoke an endless succession of tensions and intense reactions, at home and abroad. The least we can say is that he is not good at making friends, as his stances on Mexico, China, the Muslim countries, on multilateralism, on trade, on NATO, the UN and the EU, on freedom of the press, etc, are currently showing.

Continuar a ler “Seeds of Hope in the Trump-Era?”

Acerca da necessidade da utopia ecológica e democrática

desert-663053_1920Maria Carlos Oliveira[1]

O Estado foi uma entidade que foi ganhando contornos precisos ao longo da modernidade, consolidando-se em alguns casos tardiamente, cuja afirmação de soberania determinou o conceito de independência nacional que se vê hoje aniquilado pela globalização económica. As decisões económicas superam a vontade de cada estado individual e criam relações de interdependência que escapam a qualquer controle estrito que se pretenda desencadear a partir do interior das fronteiras de cada país dado o enorme poder das multinacionais a que se associam outros aspetos, também eles decisivos. Pode-se assim sublinhar a relevância do desvinculamento do capital dos meios de produção, em consequência do investimento no setor de serviços e comunicação associados a uma expansão do peso da especulação financeira, à custa da produção inovadora, que se traduz numa grande mobilidade de capitais que torna as economias hipernervosas e sensíveis a fatores que escapam a uma decisão reivindicativa direta dos trabalhadores. Por se turno, os trabalhadores veem-se confrontados com um agravamento das desigualdades sociais, em consequência da degradação progressiva do Estado Providência, que é acompanhada pela emergência de uma classe de novos-ricos que constituem a ostentação em essência da sua existência numa sociedade cada vez mais mediatizada.

Continuar a ler “Acerca da necessidade da utopia ecológica e democrática”

Primeiro Debate Fórum Demos

img_8961No dia 3 de fevereiro decorreu, na Cooperativa Árvore, no Porto, o primeiro debate do Fórum Demos. A discussão centrou-se na análise do significado da eleição de Donald Trump e no impacto que pode ter na Europa. Alguns dos intervenientes sintetizaram as suas intervenções sobre as questões abordadas.

Continuar a ler “Primeiro Debate Fórum Demos”

Uma borboleta na ponte de Babel

Uma borboleta na ponte de Babel

“Many have the feeling that the world has been turned upside down”, Angela Merkel at the CDU’s annual party conference in December 16.
“For last year’s words belong to last year’s language” T.S. Eliot, Little Gidding, 1939
 “La prueba mas acabada que somos unos animales de la peor especie es siempre olvidarnos de ello” Alvaro García de Zúñiga, Manuel, 2014

Desde que se aprendeu a controlar o fogo que se anda, literalmente, a brincar com ele. E o fogo é uma bela imagem, tanto pelo seu poder de destruição como pelo papel decisivo que teve na evolução do Homem. Todas as contas feitas, e fissão nuclear pelo caminho, a História do Homem é a História da invenção de armas de (auto)destruição maciça. Hoje é com a inteligência artificial que temos de aprender a viver. E, tal como no passado a espécie não se deixou destruir pelos seus brinquedos, podemos supor que nesta nova etapa saberemos encontrar soluções para reinventar mais uma vez o mundo. O nosso, claro.

slovenia-kal.png

Continuar a ler “Uma borboleta na ponte de Babel”